Caros primos,

Esperamos encontrar-vos felizes e de boa saúde. A PRIMA está muito bem, obrigada. Por estes dias, tem andado mais recolhida. Talvez seja do inverno e do tempo chuvoso e frio, talvez seja um nadinha de cansaço de tanta agitação, depois de ter saído em passeio a calcorrear Portugal, à descoberta de coisas bonitas e de sítios espetaculares que vos ofereceu na última edição.

Bem sabemos, há agitações boas, aquelas que nos estimulam os neurónios e as ideias e nos enrijecem os músculos para fazermos mais e melhor. É dessa agitação que gostamos. Mas depois há a outra, aquele turbilhão dos dias de hoje, em que vivemos como numa máquina de lavar, sempre à roda de uma gritaria mediática. São muito cansativos estes tempos de FOMO, este irritante fear of missing out que não nos larga. Queremos estar sempre on, queremos estar sempre no meio de tudo o que está a acontecer… Mas, afinal, qual é mesmo o problema de ficarmos out? O que de substancial acontece nas nossas vidas se perdermos a última trending hashtag, o último caso do dia de que amanhã ninguém se lembra, o último meme idiota? Provavelmente nada... Ou melhor, provavelmente vamos ficar menos ansiosos, mais felizes.

É disso que falamos nesta edição, num artigo que encontra nas páginas 48 e 49, sobre o ruído e a necessidade de silêncio, e noutro sobre largar o que é supérfluo e não essencial.

Nesta revista, optámos por nos centrar, pois, em coisas fundamentais. Como, por exemplo, arrumar a cabeça. Ou o que vai lá dentro. Essa necessidade tão antiga como o Homem, mas que ainda não sabemos fazer muito bem. Falamos largamente de psicoterapia, aquela limpeza da mente que cada vez mais nos faz falta. E, agora, decidimos falar de família. Há lá coisa mais essencial do que essa?

Escolhemos um casal de irmãos que admiramos muito para capa, para nos falar desse amor fraterno, das raízes comuns, do talento que se herda ou se partilha nos genes. Catarina e Tomás Wallenstein foram os eleitos para a sétima PRIMA. Bem-vindos a bordo da família.

Encontramo-nos nas bancas?

Desta PRIMA que vos quer, um abraço e até breve!

Por  Mafalda Anjos, diretora, e Mariana Correia de Barros, editora-executiva

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.