Por que decidiu fundar o misterb&b? Teve algumas experiências desagradáveis enquanto viajava?

Às vezes, experiências negativas têm resultados frutíferos. Há alguns anos, estava de viagem em Barcelona e tive uma receção bastante desagradável: o anfitrião não ficou satisfeito em acolher os dois homens gays que estavam à sua porta e planeavam dividir uma cama. Escusado será dizer que não me senti bem-vindo nem aceite, e toda a minha viagem ficou comprometida. Lembro-me de pensar que nenhum outro homem gay deveria ter uma experiência tão desagradável e desnecessária, e foi assim que me lembrei de criar o misterb&b.

Ainda há necessidade de uma rede segura para as pessoas LGBT em pleno 2019? Ainda se sente uma grande pressão social?

Sim, a comunidade LGBTQ + ainda tem uma necessidade de conexão: muito foi já conquistado em termos de integração, mas ainda há muito trabalho a ser feito em relação aos direitos. Não podemos esquecer-nos daqueles que não se sentem tão à vontade por assumirem a sua orientação sexual como muitos de nós. Para tornar o mundo um lugar mais acolhedor, precisamos de nos unir e apoiar. O mundo ainda é pintado de cinzento e a nossa missão é lançar alguns tons do arco-íris.

jost
Matthieu Jost, em passeio pelas ruas de Paris créditos: Carmen Secanella

Em que partes do mundo é mais difícil esta convivência?

Não gosto de apontar o dedo a cidades ou a países específicos. O mundo é um lugar complexo e diversificado: podemos ter uma experiência desagradável em qualquer lugar. Eu estava em Barcelona, um dos lugares mais amigáveis para LGBTQ + do planeta, quando me senti maltratado e julgado por ser gay. Foi mesmo no centro de um dos lugares mais abertos do mundo que percebi que havia realmente necessidade de um serviço como o misterb&b.

O setor financeiro é muito conservador. Foi difícil encontrar investidores numa startup gay?

De facto, aumentar o consenso e o investimento para uma startup LGBTQ + não foi fácil no começo! Por o setor financeiro em França ser muito conservador, tivemos de mudar a empresa para os Estados Unidos da América. E aí tivemos a sorte de ser incubados por um dos três principais aceleradores do mundo, 500 Startups. Foi em Silicon Valley que o misterb&b conseguiu o capital necessário para financiar o seu crescimento inicial. Depois conseguimos transferir a empresa de volta para França. Agora somos uma equipa de 60 pessoas com escritórios em Paris, Los Angeles e Lima.

O que é que o misterb&b tem, afinal, para oferecer?

310 000 anfitriões LGBTQ + em 135 países estão listados no misterb&b, oferecendo quartos privados ou compartilhados, apartamentos completos e mais de 100 000 quartos em hotéis gay-friendly. A nossa comunidade é composta por 700 000 viajantes em todo o mundo.

Dar a cara pelo movimento gay é importante? É por isso que se tornou um challenger da Dockers?

O projeto #DockersChallengers envolve a partilha de histórias de empreendedores que mudaram as regras. Como parte do projeto, a Dockers também criou t-shirts com o tema da Pride, e doa uma parte das receitas a uma ONG que luta por direitos LGBT. Isso foi algo que nos inspirou a nos envolvermos. Escolhemos a OutRight International, uma das ONG LGBTQ + que apoiamos diariamente por meio de um programa chamado Mister for Good, em que convidamos os nossos usuários a fazerem doações quando reservam através do misterb&b.

Porque são importantes as iniciativas de orgulho gay?

As iniciativas de orgulho são importantes na medida em que aumentam a consciencialização sobre a causa dos direitos LGBTQ +. Claro, não é preciso ficar cego por tantas iniciativas cor-de-rosa. Mas estamos de cabeças erguidas, de t-shirts orgulhosas ao peito, de corações cheios de amor e de olhos prontos para testemunhar a mudança que estamos a provocar. Sim, o orgulho importa, capacita todos os membros da comunidade e dá-nos a visibilidade que ainda não conquistámos a muitos níveis, em todo o mundo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.