Nos últimos tempos, Lisboa (o país?) encheu-se de cafés bonitos, com pratos igualmente elegíveis para uma fotografia de Instagram, onde é comum ouvir-se falar mais estrangeiro que português. O Comoba, que abriu em maio no Cais do Sodré, cumpre todos esses requisitos. É uma enorme loja de portas escancaradas para a rua com muita luz natural,com mesas individuais e mesas comunitárias, numa decoração ao estilo nórdico, onde não se dispensam as plantas e, muito importante para a cultura do laptop, uma fileira de lugares com fichas para trabalhar ao computador.

Comoba, no Cais Sodré créditos: Arlindo Camacho

À frente do Comoba estão três sócios que seguiram o caminho da comida orgânica, assente em alguns superfoods, onde usam ao máximo os produtos nacionais de pequenos produtores - à exceção do matcha japonês. Também não são 100% vegetarianos, com os Atlantic fish tacos (de dourada com abacate, couve roxa, chipotle de milho doce, beterraba e molho de abacaxi) a fugir à regra, mas o que se vê circular pelo café é essencialmente verde, colorido e nutritivo. Seja a egg bowl, uns ovos mexidos com legumes salteados, cogumelos, abacate e tosta de massa mãe, sejam as matcha pancakes, com creme de caju, bagas selvagens e xarope de ácer, seja a jaca club sandwich, que vem com salada de caju e natas, abacate e pickles ou os já populares burritos, com ovos mexidos, batata doce, puré de milho e feijões.

O ojetivo é que qualquer prato possa ser servido a qualquer hora do dia, sem barreiras entre pequeno-almoço, almoço e jantar, o que torna o Comoba um bom sítio para passar em qualquer ocasião. Há snacks para picar e cocktails alcoólicos, há sumos de fruta e um rol de lattes na onda do saudável, como o de matcha, o de beterraba ou o chai. E, claro, um café artesanal, com grãos do Quénia. 

Festa da matcha: panquecas e latte créditos: Arlindo Camacho

Last but not least, a seleção musical - importante para quem faz dos cafés um escritório pessoal. Aqui ouve-se desde Phil Collins a Tame Impala, desde Elton John a alt-J. E isso é bom.  

Rua de São Paulo, 101, Lisboa / 963 288 453 / seg-qua 7h30-19h30, qui-dom 7h30-22h30