Esta é a nova marca de cremes e shampoos de hotel pensada para quem respeita a natureza. Uma marca portuguesa desenvolvida a partir de produtos 100% naturais, saudáveis para a pele.

8950 pode ser para muitos apenas um número, mas para os habitantes de Castro Marim este é o número do código postal da pequena vila algarvia localizada a poucos quilómetros da fronteira com Espanha. A partir de agora é também o nome da nova marca de produtos de higiene pessoal para hotéis.

É preciso recuar no tempo para apanharmos o fio da história desta nova marca. Há 25 anos que Eglantina Monteiro, uma antropóloga da cidade do Porto, se mudou para Castro Marim onde inaugurou a Companhia das Culturas, um ecoturismo sustentável e orgânico mesmo ao lado da reverva natural que recebe o mesmo nome da vila que o acolhe. A unidade hoteleira, recuperada de uma antiga casa agrícola da propriedade da família, é um projeto sustentável focado no respeito pelo ecosistema e a história da região. No entanto, este conceito não se traduzia na linha de amanities que a instância oferecia aos seus hóspedes. “Os amanities fabricados pelas grandes multinacionais não apostam na qualidade e, além disso, esta indústria é responsável por gastar imenso plástico”, referiu Englantina Monteiro para explicar os motivos que a levaram a criar esta nova marca, lançada no passado dia 12 de novembro. Assim nasceu a 8950.

8950 Englantina Monteiro

Uma marca de amanities saudável para a pele, cuja produção tem em conta a preservação das plantas colectadas e a ausência de pesticidas nas de cultura, em embalagens totalmente livres de plástico. Da melissa e rosmaninho, da alfarroba, murta e do indelével aroma a esteva resulta o perfume acidulado dos três produtos da primeira linha da marca - um sabão líquido, um champô e um creme de corpo -, emolcionados em óleos naturais produzidos no laboratório da PHARMAPLANT, em Alcoutim, em parceria com as unidades de investigação científica da Universidade do Algarve.

O sabão líquido é feito de aloé vera que o torna particularmente suave e a espuma provém de extratos de Quilaia, também conhecida como casca-de-sabão. O champô, suave e nutritivo, é produzido a partir de proteína de trigo que atua como condionador e glicerina vegetal que porporciona humectação e proteção do couro cabeludo. O creme de corpo é de óleo de grainha de uva, glicerina vegertal e acetato de tocoferol, uma das fomas de vitamina E, que age como antioxidante natural e condicionador da pele.

Os produtos são apresentados em frascos de cerâmica de Alcobaça desenhados pela ceramista Sofia Magalhães que desenvolveu duas edições para a marca: uma especial com relevos (na foto) e outra em frascos cinza. “Os frascos em cerâmica resultaram de uma grande preocupação que tenho com o consumo excessivo de plástico”, revelou Eglantina, justificando que esta ideia procura cumprir antecipadamente com as normas propostas pela UE – através de uma diretiva que proibirá o consumo de produtos de plástico de um único uso, já a partir de 2021 – e as promessas do executivo de António Costa que porpõem abolir até ao final de 2020 o consumo de plásticos não reutilizáveis, antecipando em um ano a aplicação da diretiva europeia.

Atualmente, os produtos da marca estão apenas disponivéis no ecoturismo, Companhia das Culturas, em Castro Marim, mas Eglantina Monteiro desvendou o desejo de colocar os produtos no mercado, revelando que se encontra em fase de negociações com algumas lojas. No futuro, a 8950 pretende lançar uma linha de spa e massagens com óleos essenciais aliados às qualidades terapêuticas do sal que é produzido mesmo ao lado da unidade hoteleira, nas salinas de Castro Marim.

8950

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.